Telefone

(11) 2119-0100 - (11)4411-1942
(11)4411-0016 - (11)97393-2407

Solicite seu orçamento sem custo

Estações de Tratamento de Esgotos



tratamento e tipos de esgoto

TIPOS DE ESGOTOS (Gerados nas cidades) podem ser:

  1. Esgoto Doméstico
  2. Esgoto Pluvial
  3. Esgoto Industrial

 Tratamento de esgoto- tratamento de água- dbo

TIPOS DE SISTEMAS DE ESGOTO

Sistema unitário: é a coleta dos esgotos pluviais, domésticos e industriais em um único coletor. Tem custo de implantação elevado, assim como o tratamento também é caro.

Sistema separador: o esgoto doméstico e industrial ficam separados do esgoto pluvial. É o usado no Brasil. O custo de implantação é menor, pois as águas pluviais não são tão prejudiciais quanto o esgoto doméstico, que tem prioridade por necessitar tratamento. Assim como o esgoto industrial nem sempre pode se juntar ao esgoto sanitário sem tratamento especial prévio.

Sistema misto: a rede recebe o esgoto sanitário e uma parte de águas pluviais
OBS: O esgoto escoa dentro das tubulações a no máximo 75% da secção dos tubos, ou seja, eles não preenchem todo o conteúdo da canalização. A água das chuvas, quando vai para as redes de esgoto (cujo sistema não é o unitário), causa extravasamentos, “enche” toda a tubulação de esgoto, pressionado as paredes dos tubos  fazendo com que se rompam,  provocando refluxos.

COMPOSIÇÃO DO ESGOTO

A composição dos esgotos depende dos usos das águas de abastecimento e varia com o clima, os hábitos e as condições sócio-econômicas da população e da presença de efluentes industriais, infiltração de águas pluviais, idade das águas residuárias, etc. Os esgotos domésticos são constituídos aproximadamente de 99,9% de líquido e o restante 0,1% de material sólido, contêm basicamente matéria orgânica e mineral (em solução e suspensão), assim como alta quantidade de bactérias e outros organismos patogênicos e não patogênicos.

Podem ser encontrados também produtos indevidamente jogados descarga abaixo e lançados na rede de esgotos, como estopas, chupetas e outros materiais relacionados à crianças, objetos de higiene feminina, tais como absorventes, preservativos usados ou ainda produtos tóxicos de origem industrial, etc.

fonte: http://www.arq.ufsc.br/

Estação de tratamento

Na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) a água com impurezas que retorna de casas, empresas e indústrias passará por várias etapas para ser despoluída e devolvida ao meio ambiente. Um processo que leva até vinte dias, na fase líquida e sólida, para que sejam retirados todos os dejetos.

Tanque de areia – o esgoto circula bem devagar para que a areia fique depositada no fundo do tanque;

Reatores – as bactérias dos depósitos contribuem para reduzir a poluição e originar o lodo;

Tanques de aeração – as bactérias aeróbias auxiliam na destruição das impurezas, à medida que produzem a oxigenação da água;

Decantador secundário – o esgoto fica em repouso, o que contribui para que quase todas as impurezas fiquem no fundo do reservatório;

Última etapa da fase líquida – outras bactérias estéreis, originadas pelos raios ultravioleta, terminam por consumir o restante das impurezas.

Somente aí a água retornará para o curso do rio;

Processo sólido – o lodo é secado, em um equipamento chamado adensador, para a total retirada da água, compactado e, assim, despejado em aterro sanitário.




Telefone: (11) 2119-0100 - (11)4411-1942 - (11)4411-0016 - (11)97393-2407

Rodovia Fernão Dias, Km 42,5

Chácara Piratininga - Atibaia - SP - Cep: 12950-570

Desenvolvimento MW Way

Delta Saneamento - Todos os direitos reservados 2011